segunda-feira, 6 de julho de 2020

sexta-feira, 19 de junho de 2020

Dia Mundial da Girafa

Na sequência dos trabalhos sobre efemérides na área da Biologia, recordamos o dia mundial da girafa




Dia Mundial da Girafa

O Dia Mundial da Girafa comemora-se a 21 de junho, no dia mais longo do ano no hemisfério norte e a noite mais longa do ano no hemisfério sul – o dia ideal para homenagear o animal mais alto do reino animal. A girafa (Giraffa camelopardalis) é um mamífero da ordem dos Cetartiodactyla e da família Giraffidae.



Girafa reticulada com cerca de cinco metros balanceia entre as copas das árvores.
FOTOGRAFIA DE BRUCE DALE/NATIONAL GEOGRAPHIC CREATIVE

Esta celebração, que teve início em 2014, por iniciativa da Giraffe Conservation Foundation, visa sensibilizar a população mundial para a importância de preservar esta espécie animal e adotar comportamentos mais responsáveis sempre que exista contacto direto com os mesmos.

Por exemplo, em 2018, uma girafa-de-angola morreu no Jardim Zoológico de Lisboa após um visitante tentar alimentá-la. A girafa caiu no fosso que a separava dos visitantes ao tentar alcançar a comida que lhe estavam a dar.



Curiosidades sobre girafas


  • As girafas atraem inúmeros turistas pelas suas características tão singulares. Para além de serem o animal com o pescoço mais comprido do mundo, a sua língua tem cerca de 45-50 centímetros de comprimento e elas próprias podem atingir os 6 metros de altura.
  •  O seu dia é praticamente todo passado a comer, cerca de 20 horas, e dormem, em média, apenas de 3 horas por dia, e de pé. Vivem habitualmente entre 15 a 20 anos e o seu coração é 43 vezes maior do que o do Homem, podendo atingir os 11kg.
  •  Tal como cada indivíduo possui as suas impressões digitais, únicas e individuais, as girafas estão cobertas de manchas que funcionam de igual forma.
  •  Existe apenas uma espécie de girafa, sendo reconhecidas nove subespécies, que se distinguem pelo padrão da pelagem.
  • Geralmente as fêmeas dão à luz um único filhote.
  • Uma das maiores curiosidades desta espécie animal é que quase não tem voz, isto é, não tem cordas vocais, mas sim pregas vocais, e raramente emite sons.
  • Devido ao seu grande tamanho, os vasos sanguíneos do pescoço da girafa (que tem sete vértebras, como o dos restantes mamíferos) possuem válvulas que impedem o sangue de se acumular no crânio, provocando danos cerebrais, quando esta baixa a cabeça.
  • Por volta do ano 1500 a.C., já os Egípcios tinham girafas em cativeiro. Este povo acreditava que a girafa descendia do cruzamento entre uma fêmea de camelo e um macho leopardo («camelopardo»), daí a proveniência do seu nome científico camelopardalis.
  • A girafa percorre as savanas e bosques abertos, desde o sul do Sahara ao sul do continente africano, alimentando-se de folhas, rebentos e frutos de acácias.
  • Apesar da luta de várias ONGs e entidades ambientais, recentemente o animal mais alto do mundo entrou para lista de espécies animais em vias de extinção.Esta problemática já era conhecida, especialmente desde 2017, quando a US Fish and Wildlife Service anunciou a revisão de uma petição para adicionar as girafas ao Endangered Species Act, após verificar que existiam informações suficientes que indicavam que estes animais estavam em risco de desaparecer. Este fim deve-se, como em outros problemas ambientais, à mão Humana. Para além da caça ilegal, a agitação civil que se sente nestas zonas de África, a agricultura e as minas, levaram à perda de grande parte do habitat e, consequentemente, da espécie em si.


Sugestão:
Visualização do seguinte vídeo- https://www.youtube.com/watch?v=4j91L_2a0Sc


Fontes: https://www.biologianet.com/biodiversidade/girafa.htm
              https://www.natgeo.pt/animais/2019/06/girafas-conheca-mais-recente-especie-em-vias-de-extincao-0

livro multissensorial.


A Associação Nacional de Intervenção Precoce lançou o primeiro livro multissensorial.




Era uma vez... um livro para as crianças que não vêem

terça-feira, 9 de junho de 2020

Conto "O sal e a água" (o que é realmente importante)


Desde meados de março, todos temos passado muito tempo em casa. Professores e alunos tiveram de abdicar das idas presenciais à escola, das aulas na mesma sala, do convívio com colegas e amigos. Todos reduziram ao máximo as saídas à rua e os contactos sociais. E nesse processo, todos aprendemos a valorizar pequenas coisas sobre as quais antes nem pensávamos, que dávamos como garantidas. Aprendemos a valorizar cada minuto passado com um amigo, cada brincadeira, cada abraço.

O conto «O sal e a água» faz-nos pensar sobre as pequenas coisas que afinal são tão, tão importantes nas nossas vidas. 

Caros alunos vamos (re)descobrir uma história popular e refletir sobre aquilo que é tão importante para ti.

O Sal e a Água

     Um rei tinha três filhas; perguntou a cada uma delas, por sua vez, qual era a mais sua amiga. 
     A mais velha respondeu:
     – Quero mais a meu pai do que à luz do Sol.
     Respondeu a do meio:
   – Gosto mais de meu pai do que de mim mesma.
     A mais moça respondeu:
     – Quero-lhe tanto como a comida quer o sal.
     O rei entendeu por isto que a filha mais nova o não amava tanto como as outras, e pô-la fora do palácio.

     Ela foi muito triste por esse mundo, chegou ao palácio de um rei, e aí se ofereceu para ser cozinheira.

     Um dia foi servido um bolo muito bem feito, e o rei ao parti-lo achou dentro um anel muito pequeno e de grande preço. Perguntou a todas as damas da corte de quem seria aquele anel. Todas quiseram ver se o anel lhes servia; foi passando, até que foi chamada a cozinheira e só a ela é que o anel servia. O príncipe viu isto e ficou logo apaixonado por ela, pensando que era de família de nobreza.
     Começou então a espreitá-la, porque ela só cozinhava às escondidas e viu-a vestida com trajos de princesa. Foi chamar o rei seu pai e ambos viram o caso.
     O rei deu licença ao filho para casar com ela, mas a menina impôs a condição de cozinhar o jantar do dia da boda.
     Para as festas do noivado convidou-se o rei que tinha três filhas e que pusera fora de casa a mais nova. A princesa cozinhou o jantar, mas nos manjares que haviam de ser servidos ao rei seu pai não pôs sal de propósito.
     Todos comiam com vontade, mas só o rei convidado é que nada comia. Por fim perguntou-lhe o dono da casa porque é que o rei não comia.
     Respondeu ele, não sabendo que assistia ao casamento da filha:
     – É porque a comida não tem sal.
   O pai do noivo fingiu-se raivoso, e mandou que a cozinheira viesse ali dizer porque é que não tinha posto sal na comida.
     Veio então a menina vestida de princesa, mas assim que o pai a viu, conheceu-a logo, e confessou ali a sua culpa, por não ter percebido quanto era amado por sua filha, que lhe tinha dito que lhe queria tanto como a comida quer o sal, e que depois de sofrer tanto nunca se queixara da injustiça de seu pai.

Contos tradicionais portugueses do povo português,
recolha por Teófilo Braga, 1.ª ed. – Porto, 1860; 
com várias reedições nos nossos dias 
(utilizámos a ed. da D. Quixote

terça-feira, 2 de junho de 2020

Dia Mundial do Ambiente - 5 de junho


No dia 5 de Junho celebra-se o Dia Mundial do Ambiente!
De forma a assinalar esta data especial, a ABAE (

 Educação Ambiental para a Sustentabilidade)

abae.pt
 convida toda a comunidade e todos os parceiros a participar na #SemanadoAmbienteABAE, repleta de atividades e desafios.

Para as escolas destacamos, já no dia 1, Dia Mundial da Criança 3 desafios:
  • "Se Eu Pudesse Mudar o Mundo" - se tens entre 5 e 25 anos, faz um vídeo (formato HORIZONTAL) que comece com esta frase e tenha uma duração até 1 minuto. Partilha-o nas redes sociais com as hashtags:
    #SemanadoAmbienteABAE | #VouMudaroMundo  e envia o link para ecoescolas@abae.pt até 5 de junho. Vamos dar voz às crianças e jovens de Portugal!
    Mais informação aqui: https://ecoescolas.abae.pt/our_news/se-eu-pudesse-mudar-o-mundo/
  • "Os Brigadeiros da Bárbara Oliveira" - segue a receita em vÍdeo [https://youtu.be/YZOpP-2FyUg] da nutricionista Bárbara Oliveira. Com a ajuda da família, confeciona estes brigadeiros nutritivos, saudáveis e saborosos. Partilha os teus brigadeiros nas redes sociais com as hashtags:
    #SemanadoAmbienteABAE | #BrigadeirosdaBarbara e identifica-a:
    No Instagram: identificar @barbarafdeoliveira_nutri
    No Facebook: identificar @nutricionistabarbaraoliveira
    Mais informação aqui: https://ecoescolas.abae.pt/our_news/brigadeiros-nutritivos/
     
  • "Challenge "ABAE 30 anos" - jogo quiz online acerca dos programas de educação ambiental para a sustentabilidade que a ABAE coordena em Portugal . O jogo tem inscrição obrigatória e gratuita.
    Para participar deves preencher o formulário de inscrição aqui:
    https://forms.gle/rv2wkkBurBWS3e6GA
    Após submeter o formulário, enviaremos o link do jogo e as instruções. Podem jogar em qualquer dispositivo (computador, tablet ou smartphone) e no período entre os dias 1 e 5 de junho (até às 15h00).
    Mais informação aqui: https://ecoescolas.abae.pt/our_news/challenge-abae/